Arquivo da tag: Física

The snarXiv vs arXiv


Até certo tempo atrás existia por aqui o famoso “Gerador de Lero Lero” (um site homenagem: http://www.lerolero.com/). A premissa do (des)serviço era simples: o usuário entrava algumas frases e o site se encarregava de inseri-las no corpo de um texto produzido artificialmente e que tinha a aparência (somente a aparência mesmo…) de algo repleto de conteúdo e coerência. O serviço devia ser bem popular entre estudantes preguiçosos na tentativa de ludibriar professores igualmente ou mais preguiçosos que não se davam ao trabalho de ler os trabalhos de seus alunos.

Eis então que descubro uma evolução do primitivo Gerador de Lero Lero: o snarXiv. Esse serviço, criado em 2010, tem como objetivo gerar aleatoriamente artigos científicos (mais precisamente apenas abstracts e títulos, por enquanto) de Física de altas energias através de um algoritmo que leva em conta as últimas tendências da área. Nas palavras do próprio criador (http://davidsd.org/2010/03/the-snarxiv/):

The snarXiv is a ran­dom high-energy the­ory paper gen­er­a­tor incor­po­rat­ing all the lat­est trends, entropic rea­son­ing, and excit­ing mod­uli spaces. The arXiv is sim­i­lar, but occa­sion­ally less ran­dom.

A diversão já estaria garantida pela última frase da citação acima, mas existe ainda um jogo sensacional: “snarXiv vs arXiv” (http://snarxiv.org/vs-arxiv/), onde são apresentados dois títulos de supostos papers e o jogador tem que adivinhar qual deles é de um artigo verdadeiro. Você pode inclusive submeter seu resultado para um ranking que é exibido no site. Resta saber como diferenciar um jogador mediano de um gerador de chutes aleatórios, já que em cada questão a probabilidade de acerto é 50% 🙂

Image

Meu resultado: pior que um macaco!

Existe ainda um irmão do snarXiv na comunidade de computação: o SCIgen (http://scigendetection.imag.fr/main.php). A coisa deu tão certo (ou não tão certo…) que somente agora uma série de artigos de conferência (proceedings) aceitos e supostamente revisados por pares foram descobertos e classificados como falsos: http://www.nature.com/news/publishers-withdraw-more-than-120-gibberish-papers-1.14763

Vá correndo agora checar a sua lista de referências antes de submeter seu próximo artigo! 🙂

Anúncios

Uma nova equação para a inteligência (Vídeo)


Uma interessante palestra de Alex Wissner-Gross (http://www.alexwg.org/) onde o mesmo afirma ter dado os primeiros passos na formalização de um princípio físico que relaciona entropia com o que se denomina inteligência. O trabalho original publicado na Physical Review Letters pode ser encontrado aqui: http://link.aps.org/doi/10.1103/PhysRevLett.110.168702

Movimento browniano ou movimento lucreciano?


“There’s a model, you should realise, 
A paradigm of this that’s dancing right before your eyes – 
For look well when you let the sun peep in a shuttered room 
Pouring forth the brilliance of its beams into the gloom, 
And you’ll see myriads of motes all moving in many ways 
Throughout the void and intermingling in the golden rays 
As if in everlasting struggle, battling in troops, 
Ceaselessly separating and regathering in groups. 
From this you can imagine all the motions that take place 
Among the atoms that are tossed about in empty space. 
For to a certain extent, it is possible for us to trace 
Greater things from trivial examples, and discern 
In them the train of knowledge. Another reason you should turn 
Your attention to the motes that drift and tumble in the light: 
Such turmoil means that there are secret motions, out of sight, 
That lie concealed in matter. For you’ll see the motes careen 
Off course, and then bounce back again, by means of blows unseen, 
Drifting now in this direction, now that, on every side. 
You may be sure this starts with atoms; they are what provide 
The base of this unrest. For atoms are moving on their own, 
Then small formations of them, nearest them in scale, are thrown 
Into agitation by unseen atomic blows, 
And these strike slightly larger clusters, and on and on it goes – 
A movement that begins on the atomic level, by slight 
Degrees ascends until it is perceptible to our sight, 
So that we can behold the dust-motes dancing in the sun, 
Although the blows that move them can’t be seen by anyone.”

Lucrécio (99 AC – 55 AC), De rerum natura, vol. II 

Link interessante: Physics World reveals its top 10 breakthroughs for 2012


Para ler: physicsworld.com: all content http://physicsworld.com/cws/article/news/2012/dec/14/physics-world-reveals-its-top-10-breakthroughs-for-2012

Bookworm arXiv


Muito legal essa espécie de “google trends” desenvolvido para o arXiv. Você entra alguns termos, escolhe a categoria onde será efetuada a busca, e o site te retorna um gráfico como este:

Image

 

 

 

O site: http://arxiv.culturomics.org/

Especiais de fim de ano


Todos sabem como é: fim de ano chegando implica em todos os meios de comunicação publicarem toneladas de retrospectivas e listas com os melhores ou mais importantes acontecimentos do ano. No meio científico não é diferente. Abaixo seguem algumas listas publicadas nas últimas semanas de 2010 relacionadas aos avanços da Física:

Vale a pena se perder nesses links. Caso encontre mais listas interessantes, farei um update desse post.

Até a próxima!

Acta Physica, Phygg & Inspire


Bom, parece que os físicos estamos nos tornando mais sociáveis. Ou pelo menos tentando…

Acta Physica (AP) é uma rede social que visa integrar os físicos de todo o mundo de um modo parecido com o Myspace, Orkut e Facebook. Disse “modo parecido” pois a implementação não é, na minha opinião, tão boa quanto a dessas redes sociais mais populares. O serviço conta com grupos (equivalente às comunidades do Orkut), um fórum de discussões, um blog pessoal + perfil (seria equivalente à página “perfil” do Orkut) onde você pode inclusive importar seus tweets, serviço de bookmarks, chat, adição de amigos etc etc. Acho a idéia extremamente boa, mas tem algumas coisas que me desagradam, como o excesso de propagandas e a possibilidade de qualquer pessoa, físico ou não, entrar na comunidade, o que faz com que haja por lá alguns trolls e “físicos de araque” com suas teorias mirabolantes, o que baixa o nível da rede social. Me parece também que o AP não se tornou muito popular na comunidade física, pois o mesmo conta apenas com cerca de 600 membros. Acho que se um serviço como esse fosse criado, mantido e organizado por um esforço comum dos grandes “journals” da Física ele daria bons frutos. Um sistema top-down de distribuição de convites solucionaria a questão da seleção de membros. Poderia haver uma distribuição inicial de convites para os “grandes” da Física, que por sua vez iriam distribuindo para seus colaboradores e assim sucessivamente. Com o tempo, fatalmente chegaria um convite para seu orientador e depois para você. Mais informações: http://www.actaphysica.com/

Outro serviço interessante, e pra mim muito mais promissor que o Acta Physica, é o Phygg, essencialmente um Digg para preprints de Física! O funcionamento é essencialmente o mesmo que o da já consagrada rede social: você vê um artigo do arXiv e pode votar positivamente ou negativamente nele. Você pode ainda criar uma discussão em torno do preprint através de comentários públicos, salvá-lo no seu bookmark e compartilhá-lo dentro do grupo no qual você participa. Essa ferramenta é fantástica para quem trabalha num grupo de pesquisa. O site ainda mantém uma página perfil para cada membro com suas estatísticas pessoais. Um ponto negativo é que o Phygg não conta com todas as categorias presentes no arXiv.  Mais informações: http://phygg.com/phygg/.

Por fim, temos uma novidade no famoso Spires: desde o início do mês já estão recomendando a migração para a nova interface do serviço, que passa a se chamar Inspire. Foram implementadas diversas melhorias no sistema de buscas, entre outras. O endereço é http://inspirebeta.net/

Até a próxima!