Arquivo da categoria: Física

BICEP2 – Uma coletânea de links


Quase um ano após a divulgação dos resultados do Planck, mais um grande conjunto de medições cosmológicas foi divulgado. Agora foi a vez do experimento BICEP2 publicar dados que terão um impacto gigantesco para a pesquisa da Física do universo primordial. Pela primeira vez evidências diretas da existência de ondas gravitacionais (B-mode polarization) foram obtidas e novas restrições sobre parâmetros cosmológicos como por exemplo o índice espectral $ latex n_s$ e a tensor-to-scalar ratio (r) foram obtidos.

Os indícios da existência de ondas gravitacionais, caso confirmado por outros experimentos,  constituiria a primeira evidência de que um período de expansão acelerada nos primórdios do universo teria de fato ocorrido. Isto elevaria o chamado modelo inflacionário ao status de fato científico, deixando de ser apenas um cenário fenomenológico conveniente para sanar alguns problemas do modelo cosmológico padrão (popularmente conhecido como Big Bang). 

Além disso, os resultados ressaltam que a mecânica quântica de fato desempenhou um papel fundamental juntamente com a gravidade nos momentos iniciais do universo. Com isso, uma teoria quântica da gravidade faz-se ainda mais necessária para completarmos nosso conhecimento acerca do nascimento do universo e também para entendermos o que causou o período inflacionário.

Esta sem dúvida será uma das descobertas mais importantes da história da ciência, caso confirmada. Na minha opinião, esse feito estaria num nível similar ao da descoberta do bóson de Higgs, ou até mesmo superior, se imaginarmos que o que o BICEP2 fez foi inferir dados de um universo que possuía por volta de 10^{-35}s de idade.

Acho que um prêmio nobel para os experimentais e para os pais do modelo inflacionário é algo bastante provável. Pena que quase não estão falando no nome de A. Starobinski, um dos criadores (de forma independente) do modelo juntamente com A. Linde e A. Guth.

Aqui vai uma coletânea de links sobre o assunto:

Bonus: Vídeo do Andrei Linde recebendo a notícia dos resultados:

The snarXiv vs arXiv


Até certo tempo atrás existia por aqui o famoso “Gerador de Lero Lero” (um site homenagem: http://www.lerolero.com/). A premissa do (des)serviço era simples: o usuário entrava algumas frases e o site se encarregava de inseri-las no corpo de um texto produzido artificialmente e que tinha a aparência (somente a aparência mesmo…) de algo repleto de conteúdo e coerência. O serviço devia ser bem popular entre estudantes preguiçosos na tentativa de ludibriar professores igualmente ou mais preguiçosos que não se davam ao trabalho de ler os trabalhos de seus alunos.

Eis então que descubro uma evolução do primitivo Gerador de Lero Lero: o snarXiv. Esse serviço, criado em 2010, tem como objetivo gerar aleatoriamente artigos científicos (mais precisamente apenas abstracts e títulos, por enquanto) de Física de altas energias através de um algoritmo que leva em conta as últimas tendências da área. Nas palavras do próprio criador (http://davidsd.org/2010/03/the-snarxiv/):

The snarXiv is a ran­dom high-energy the­ory paper gen­er­a­tor incor­po­rat­ing all the lat­est trends, entropic rea­son­ing, and excit­ing mod­uli spaces. The arXiv is sim­i­lar, but occa­sion­ally less ran­dom.

A diversão já estaria garantida pela última frase da citação acima, mas existe ainda um jogo sensacional: “snarXiv vs arXiv” (http://snarxiv.org/vs-arxiv/), onde são apresentados dois títulos de supostos papers e o jogador tem que adivinhar qual deles é de um artigo verdadeiro. Você pode inclusive submeter seu resultado para um ranking que é exibido no site. Resta saber como diferenciar um jogador mediano de um gerador de chutes aleatórios, já que em cada questão a probabilidade de acerto é 50% 🙂

Image

Meu resultado: pior que um macaco!

Existe ainda um irmão do snarXiv na comunidade de computação: o SCIgen (http://scigendetection.imag.fr/main.php). A coisa deu tão certo (ou não tão certo…) que somente agora uma série de artigos de conferência (proceedings) aceitos e supostamente revisados por pares foram descobertos e classificados como falsos: http://www.nature.com/news/publishers-withdraw-more-than-120-gibberish-papers-1.14763

Vá correndo agora checar a sua lista de referências antes de submeter seu próximo artigo! 🙂

Uma nova equação para a inteligência (Vídeo)


Uma interessante palestra de Alex Wissner-Gross (http://www.alexwg.org/) onde o mesmo afirma ter dado os primeiros passos na formalização de um princípio físico que relaciona entropia com o que se denomina inteligência. O trabalho original publicado na Physical Review Letters pode ser encontrado aqui: http://link.aps.org/doi/10.1103/PhysRevLett.110.168702

Movimento browniano ou movimento lucreciano?


“There’s a model, you should realise, 
A paradigm of this that’s dancing right before your eyes – 
For look well when you let the sun peep in a shuttered room 
Pouring forth the brilliance of its beams into the gloom, 
And you’ll see myriads of motes all moving in many ways 
Throughout the void and intermingling in the golden rays 
As if in everlasting struggle, battling in troops, 
Ceaselessly separating and regathering in groups. 
From this you can imagine all the motions that take place 
Among the atoms that are tossed about in empty space. 
For to a certain extent, it is possible for us to trace 
Greater things from trivial examples, and discern 
In them the train of knowledge. Another reason you should turn 
Your attention to the motes that drift and tumble in the light: 
Such turmoil means that there are secret motions, out of sight, 
That lie concealed in matter. For you’ll see the motes careen 
Off course, and then bounce back again, by means of blows unseen, 
Drifting now in this direction, now that, on every side. 
You may be sure this starts with atoms; they are what provide 
The base of this unrest. For atoms are moving on their own, 
Then small formations of them, nearest them in scale, are thrown 
Into agitation by unseen atomic blows, 
And these strike slightly larger clusters, and on and on it goes – 
A movement that begins on the atomic level, by slight 
Degrees ascends until it is perceptible to our sight, 
So that we can behold the dust-motes dancing in the sun, 
Although the blows that move them can’t be seen by anyone.”

Lucrécio (99 AC – 55 AC), De rerum natura, vol. II 

Série Universo, da UNIVESP TV



 

Para os que se interessam pelos mistérios do nosso universo, está aí uma excelente série da Univesp TV. São conversas com diversos físicos que participam ativamente de pesquisas que visam aumentar nossa compreensão do cosmos.

Link para a playlist no youtube: http://www.youtube.com/playlist?list=PL1A9DF7BF31597254&feature=plcp

Efeitos quânticos em sistemas biológicos


Está aí um tema cujo interesse tem crescido bastante ultimamente, e não é para menos… Cada vez mais coleta-se evidências que indicam a persistência de efeitos quânticos em organismos vivos, o que é algo totalmente inesperado: espera-se que o “palco” dos efeitos quânticos seja o mundo microscópico, com raras exceções conhecidas:  a superfluidez e a supercondutividade, são dois exemplos de fenômenos quânticos que se manifestam em escala macroscópica, mas em condições bastante extremas (de temperatura, por exemplo). Efeitos quânticos à temperaura ambiente em escalas não tão pequenas  e em sistemas biológicos seria uma descoberta revolucionária que daria margem à diversas aplicações.

Um interessante pre-print sobre o assunto foi publicado recentemente: http://arxiv.org/abs/1202.6433

Até mais

Especiais de fim de ano


Todos sabem como é: fim de ano chegando implica em todos os meios de comunicação publicarem toneladas de retrospectivas e listas com os melhores ou mais importantes acontecimentos do ano. No meio científico não é diferente. Abaixo seguem algumas listas publicadas nas últimas semanas de 2010 relacionadas aos avanços da Física:

Vale a pena se perder nesses links. Caso encontre mais listas interessantes, farei um update desse post.

Até a próxima!